quinta-feira, 18 de novembro de 2010

O que estou lendo!


Oi meninas,


Em agosto estivemos no Congresso de Aconselhamento Bíblico, e uma das delícias do congresso era montes e montes de livros cristãos bons para vender com 20% desc. hehehe


Um dos livros que comprei foi este: O coração da ira - Guia Prático para Lidar com a Ira dos seus Filhos. Autor: Lou Priolo. Editora: Nutra, 2009. Na contracapa:


"... Contudo, há certos pecados que são tolerados para uma parcela significativa da igreja. A ira é um deles. Diferentemente da mentira, a ira tende a ser entendida como um traço, uma característica pessoal, um jeito de ser e não necessariamente um pecado.

Quando um pai entende que seu filho ao expressar ira pecaminosa manifesta, na verdade, somente um traço que lhe é próprio, esse pai perde a oportunidade de trabalhar no coração daquele que é, de acordo com o salmista, "herança do Senhor" (Sl.127:3). A ira pecaminosa não deve ser adjetivada de outra maneira. Não se trata de um problema, uma característica de família, um jeito de ser, um traço do caráter, e sim de um pecado. (...)"

Comecei a ler o livro semana passada, e parece muito bom. Uma coisa que eu gostei que o autor fala é: se você, pai/mãe, identifica que também tem pecados de ira, leia o livro duas vezes: 1x para tratar o seu pecado, 2x para ajudar a tratar o pecado do seu filho.

Outra coisa para ponta-pé inicial de filhos irados ou filhos mansos: lares cujo centro é Deus e lares cujo centro é os filhos. O autor escreve uma lista de características que temos que ensinar a nossos filhos se queremos um lar centrado na pessoa de Jesus. Eu achei super prática e gostaria de compartilhar com vocês... as vezes você pode não ter um filho/pai irado... mas nuances de atitudes pecaminosas que levarão a tal pecado (pg.33-34):
  • Servir aos outros com alegria
  • Obedecer alegremente aos pais na primeira vez
  • Não interromper os pais quando estão conversando um com o outro
  • Entender que nem sempre vão conseguir o que querem
  • Aprender a fazer o horário delas de acordo com o horário dos pais
  • Ter direito de dar sua opinião nas decisões da família, mas não necessariamente ter um voto com o mesmo peso
  • Entender que Deus deu a seus pais outras responsabilidades além de suprirem suas necessidades
  • Sofrerem as conseqüências naturais de seu comportamento pecaminoso e irresponsável
  • Não falar com os pais como se fossem da mesma idade e sim honrá-los como autoridades espirituais
  • Considerar os outros como sendo mais importantes que elas mesmas
  • Preencher várias responsabilidades no lar (sim, trabalhos domésticos)
  • Protegerem-se de más influências
  • Não dividir os pais com respeito a questões disciplinares
  • Não ser mais íntimo com um dos pais do que eles são um com o outro.

Espero que o livro seja bom e útil para agradarmos a Deus em família. Lembrando que não somos perfeitos, mas contamos com uma mega ajuda do Espírito Santo, da Bíblia e aquele esforço com alegria (como sempre digo para o Lourenço e outras tantas em pensamento para mim) de obedecer a Deus.

Beijos e bom findi!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário