quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Chove... que alegria!

Chove em Buenos Aires, ninguém foi a nenhum lugar (escola/jardim/ e eu fazer coisas pela rua que precisava, mas terá que esperar). Resolvi que ia fazer massinha de modelar em casa. Me tomou 10 minutos. Lourenço e Oli brincaram quase toda a manhã com a massa. Antes do almoço, quando guardamos tudo ouço essa pequena declaração:

- Mãe, obrigado pela massa. Foi a melhor coisa que fizemos hoje.

Porque precisamos nos arrebentar para dar coisas e coisas para eles, quando o que mais querem é uma porção de pais e mães disponíveis? Uma vez li um livro que tinha como título "Filhos precisam de Pais". O livro eu emprestei e nunca mais voltou, mas lembro que quando fui mãe me recordava continuamente dessa frase. P.S.: O livro foi escrito na década de 70, se não me engano. E como vejo hoje crianças que tem pais, mas ao mesmo tempo não tem pais. Que triste, me dá uma dó, um aperto no coração, uma secura na garganta, tenho vontade as vezes de trazê-los para casa e dar uma pequena dose de família para essa preciosa alminha deixada de lado em nome da carreira de mami, ou de ter lindas roupinhas, uma escolarização excelente (quando isso é totalmente questionável), uma festa de aniversário isso e aquilo, e blá, blá, blá....

Não fiquemos com a idéia de que o tempo que damos para eles é aquela máxima que escutamos pelas ruas: "Não importa a quantidade de horas e sim a qualidade".

SIM tem a ver com a qualidade, e MAIS AINDA com a quantidade. É quase ficção que vamos conseguir pastorear o coração dos nossos filhos com 3 horas ao dia. Quando a maior parte do dia a criança passa sobre a influência de outros que não são responsáveis pela sua instrução e disciplina do Senhor (Efésios 6:4). Até onde eu entendo o Senhor NÃO nos disse para criá-los segundo última norma psicopedagógica do momento.
E vós, pais, não provoqueis à ira vossos filhos, mas criai-os na disciplina e admoestação do Senhor. 
Também vemos na Palavra de Deus em Deuteronômio 6:4-9
Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor.
Amarás, pois, o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças.
E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração;
E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te.
Também as atarás por sinal na tua mão, e te serão por frontais entre os teus olhos.
E as escreverás nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas.
Assim minhas amigas, não se enganem com ditos psicopedagogos, Deus deseja que NÓS, MÃE E PAIS, invistamos em QUALIDADE, mas também em QUANTIDADE de tempo com nossos filhos. Ensinando-os as verdades eternas, imutáveis, que transformam vidas e que estão na Sua preciosa e viva Palavra. A combinação de quantidade e qualidade só podemos guiadas pelo Espírito Santo. Para que a Glória seja somente e para Ele, Jesus, nosso Salvador.

Beijos,
Caro e cia.

Um comentário:

Isabella Ruela disse...

Ola Carol
Estou pensando em mudar para a Argentina com a minha familia para BA para fazer medicina ai. E cheguei aonseu blog através de outros. Rsrsrs
Tem algum email que eu posso conversar com vc?
Beijos
Meu email é isabellanruela@gmail.com

Postar um comentário