quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

A Cozinha: o retorno!


Em dezembro eu abandonei minha cozinha, estava enlouquecida fazendo outras coisas... de volta à casa, de volta aos pequenos prazeres! Nos últimos anos aprendi a gostar de cozinhar (coisa que os filhos fazem com a gente e o Jamie Oliver também)! A desfrutar dos variados sabores e combinações! Que prazer! Mas existem coisas que a gente come quando criança e ficam marcadas para o resto da vida! Uma delas é Sagú, como boa gaúcha que sou, por mais simples que pareça! Eu adoro... mas tem que ser o de vinho!

Segue uma receita para o sagú ficar maravilhoso: Sem grumos, sem ficar duro e borrachudo!
A receita eu tinha pego num programa do Anonymus Gourmet a uns 7-8 anos atrás, depois perdi ela. Tentei fazer um sagú sem a receita e saiu HORRÍVEL! Depois nunca mais tentei porque não lembrava em nada como era, busquei na internet e nada! Agora de visita a mamis, ela tinha a receita no caderninho! Ai salvação do meu sagú para matar mosquito! Ah... e por favor nada de comprar as bolinhas de caixinha do Dr. Oetker (acho que é assim que se escreve)... no way. Sagú normal minha gente, daquele comunzão viu!

Então, vamos a cozinha, não é nada de complicado, só um pequeno gostinho do ontem que a gente quer manter no hoje!

SAGÚ
Receita de Anonymus Gourmet
Rende: 6 porções
Tempo preparação: 12h (descanso do sagú) + 30 min

Ingredientes
1 xic. bolinhas sagú
5 xic. água
1/2l. leite ou vinho
1+1/2 xic. açúcar
canela em pau (opcional)


  1. Deixe as bolinhas de molho em 1 xic de água por 5 min. As bolinhas absorverão a água
  2. Em um panela ao fogão, adicionar 2 xic água e as bolinhas de sagú que foram deixadas de molho. Espere abrir fervura e retire do fogo.
  3. Derrame as bolinhas em uma peneira para retirar toda água quente e coloque a peneira com as bolinhas debaixo d´água corrente fria. Isso permitirá que todo o amido excessivo das bolinhas vá embora e ajudará que não fique pegajoso e borrachudo.
  4. Depois de escorrer bem as bolinhas, coloque-as em um refratário e cubra com 2 xic de água.
  5. Levar o refratário para a geladeira por no mínimo 3 horas. O melhor é deixar de um dia para o outro.
  6. 1/2l de vinho ou leite ao fogo + 1 1/2 xic de açúcar e canela em pau, misture e espere abrir fervura. (OBS.: se vc vai servir para crianças, como é o meu caso, deixe ferver um pouco mais antes de colocar as bolinhas para evaporar um pouco o álcool, em caso de fazer com vinho. Os pequenos reclamaram que ardia a garganta... deve ser que não fervi suficiente, pode acontecer hehehehe).
  7. Derrame as bolinhas e mexa delicadamente por 5 minutos.
  8. Coloque tudo em prato refratário e leve para a geladeira até ficar algo consistente. Quanto mais tempo melhor.

Se você for fazer sagú de leite, eu aconselho a ter disponível tb leite condensado, como diz um amigo tudo com leite condensado e bacon fica bom.!

Se você gosta de servir o sagú com aquele creminho de baunilha, abaixo a receita de algo que aqui na Argentina chamamos Crema Pastelera... que eu acho que fica bem melhor! Só a receita que eu tenho é para uma porção grande de creme. Você pode reduzir a metade, ou fazê-la inteira que reaproveitar para algum outro doce que leve algum tipo de creme, ou fazer uma torta de bolacha e usar esse creme como recheio combinado com algo mais, tipo BIS. Aqui esse creme é comumente usado como recheio de facturas, onde a mais famosa delas é a medialuna. A receita é de Doña Petrona, a Dona Benta argentina.

CREMA PASTELERA
Receita de Petrona Gandulfo do livro "El gran libro de Doña Petrona"

2 ovos inteiros
2 gemas
200 g. de açúcar
2 col. sopa de farina de trigo
1 barrinha de baunilha, ou essência de baunilha, ou pedacinhos de casca de limão - a gosto
1 litro de leite
  1. Em um recipiente colocar os ovos, as gemas, o açúcar, a farinha, baunilha ou casca de limão. Mexer e agregar o leite.
  2. Colocar em fogo lento e mexer continuamente de preferencia com um batedor de arame, até que esteja espessa, deixando-a abrir fervura por um momento.
  3. Retirar do fogo e deixar esfriar.
  4. Este creme se pode preparar com um ovo inteiro ou com gemas somente. Quanto mais gemas, mais delicada ficará.
Espero que desfrutem das receitas que nos faziam as avós... e nós podemos repetir-las e desfrutar-las hoje.

Besos gordos,
Caro e cia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário