quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Cadeirinha: não importa gritos, choros, espernear! Tem que usar!


Cadeirinha no carro salva 1 criança por semana no País

O número de crianças de até 8 anos mortas em acidente de trânsito caiu 23% no primeiro ano de vigência da lei da cadeirinha no País. Estudo feito pelo Ministério da Saúde e pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), com base no registro de óbitos, mostra que, entre setembro de 2010 e agosto de 2011, 227 menores de 8 anos morreram em acidentes de carro. Entre setembro de 2009 e agosto de 2010, foram 296 - ou seja, pelo menos uma morte de criança a menos por semana.

“A relação entre a lei e a queda dos indicadores é evidente” (comentário meu: Minha gente, precisa de lei para proteger seu filho!?!?), avaliou nesta terça-feira (16) o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. Para ele, a lei ajudou a reverter uma tendência de aumento de óbitos nessa faixa etária, identificada entre 2005 e 2010. Nesse período, o número de mortes saltou de 238 para 296. “O crescimento era registrado ano a ano, algo que foi invertido depois da lei da cadeirinha.” Padilha argumenta que, além de a cadeirinha oferecer mais segurança para as crianças, o debate em torno da nova lei e o aumento da fiscalização levaram motoristas a adotar uma postura mais cuidadosa (comentário meu: não é a questão de motoristas mais cuidadosos, mas sim de PAIS E MÃES conscientes do que pode matar seu filho ou não, PELAMOR! Me dá bronca pai e mãe sem noção, vcs não tem idéia).

O Ministério da Saúde deve continuar monitorando o número de mortes entre crianças no trânsito. Pesquisa semelhante já é feita com números deste ano. “A tendência é de haver uma acomodação dos indicadores, daí a necessidade de não se afrouxar a fiscalização”, completa.

Fonte: jornal O Estado de S. Paulo

Assim ó:


Na rua, na estrada ou numa casinha de sapé... não, de viagem de férias!

Nenhum comentário:

Postar um comentário