quarta-feira, 6 de julho de 2011

Que vírus é esse?

Eis que hoje abro o jornal e me deparo com esta notícia, justo o vírus que Olívia pegou, Sincicial.
Semana passada quando o médico veio em casa revisar a Olívia, nos comentou que este vírus está fazendo um estrago nas crianças pequenas! Hoje temos revisão da pequena, apenas para acompanhamento... tenho até medo de ir no consultório médico! Mas vamos lá!

Vírus Sincicial, o vírus que mais anda circulando nesta temporada

Fonte: Fabiola Czubaj, Diário La Nación, publicação 06/07/2011, pg, 12
Tradução livre: Caroline Dai Prá

Como puderam testemunhar muitos pais de bebês e crianças pequenas, alguns hospitais estiveram lotados nos últimos dois meses. Sem leitos disponíveis para receber mais pacientes com doenças respiratórias típicas do período de inverno, em especial bronquiolitis causadas pelo vírus sincicial respiratório (VSR).
Foram tomadas mais de 23.300 mostras durante 3 semanas com sintomas suspeitosos, este vírus voltou a instalar-se mais fortemente depois da temporada pandêmica do vírus H1N1. No placar das doenças respiratórias seguem, um pouco mais longe, o da parainfluenza e o adenovírus.
Os 3 são os maiores responsáveis por mais de 90% dos casos de doenças respiratórias e somente o VSR está provocando 8 entre 10 infecções respiratórias em crianças menores de 5 anos, e 55,3% das infecções entre 5 e 64 anos, segundo os dados apresentados pelo Ministério de Saúde durante o II Simpósio Internacional de Imunizações.
"Este é um ano particularmente intenso para o VSR. Durante o último mês gerou muito trabalho nos hospitais", comentou para La Nación o Dr. Fernando Polack, infectólogo reconhecido por seus estudos sobre este vírus e diretor da Fundação Infant. "O que acontece é que a cada 4 anos a população fica exposta a um surto maior deste vírus, porque a imunidade natural de cada um começa a baixar. Então, ao diminuir as defesas que as mães passam para seus bebês através da placenta, nascem mais bebês muito mais suscetíveis a estes vírus", acrescentou.
Os anos mais complicados foram 2003 e 2007. "O VSR produz uma enfermidade mais grave nos menores de 2 anos e em crianças que provém de lares carentes e de qualidade de vidas que ainda não compreendemos." Desde primeiro de maio uma equipe da Fundación Infant realizou um estudo com 600 crianças. "Não há uma vacina, nem vamos tê-la em um período de 5 a 10 anos, disse. O que os pais devem ter em mente é que este vírus infecta 50% dos menores de 1 ano e a todos de 2 anos. É inevitável"
Mas o que se pode fazer, além de manter as medidas de higiene para prevenir as infecções respiratórias (lavar as mãos, ventilar os ambientes e cobrir a boca com o braço ao espirrar ou tossir) é adotar outras duas medidas estratégicas para controlar este enfermidade: amamentar o bebê e não fumar. "A amamentação reduz a gravidade da bronquiolitis", explico Polack, e a fumaça do cigarro causa danos ao desenvolvimento pulmonar fetal.
O VSR se contagia por espirros, tosse, mucos, os beijos e lágrimas. A bronquiolitis provoca tosse, mucos, catarro, febre, problemas para respirar (com o afundamento do tórax e ruidos no peito), mudança na cor dos lábios e da pele, dificuldade para comer e dormir.
Quanto ao controle dos demais vírus circulantes, em especial ao da gripe, os mais frágeis sempre são os grupos de risco: pessoas com enfermedades crônicas, imunossuprimidos, gestantes, menores de 2 anos e maiores de 65 anos.
"A cobertura de vacinação contra a gripe e pneumonia no país é de 77%", informou a Dra. Carla Vizzotti, coordenadora do Programa Nacional de Imunizações. Isso também inclui 85% do pessoal de saúde, mais de 65% das gestantes, 65% de maiores de 65 anos e 55% das crianças. "Os grupos de risco, ainda estão em tempo para vacinar-se, já que a circulação do vírus deve ir até setembro ou outubro", informou Vizzotti.
O vice-ministrode Saúde, Sr. Máximo Diosque disse: "Além de que esta é uma época que sempre estamos com hospitais lotados, estamos dentro dos limítes de segurança. Não há sinais de alarme, mas pedimos a população de risco que vá aos hospitais para vacinar-se".

Destino de maio a setembro de 2012: Fortaleza/Ceará!

Nenhum comentário:

Postar um comentário