domingo, 10 de abril de 2011

Idiomas estrangeiros e as crianças

Gostaria de contar um pouco sobre nossa experiência com idiomas estrangeiros e a introdução dos mesmos com o Lourenço e como está sendo o processo de aprendizagem dele. Para ajudar a quem tem vontade de ensinar um idioma para o seu filho de uma maneira bem lúdica ou para quem está na mesma situação de expatriados.

Português e Espanhol


Primeiro um pouco do que passamos com o Lourenço: cada criança tem seu tempo de aprendizagem, parece uma frase batida, mas a gente esquece dela muuuuitas vezes!! Quando nós chegamos na Argentina, em Fevereiro/2010, o Lourenço já estava começando a dizer algumas palavras em Português e até formando frases de 2-3 palavras. Na época, ele estava com 1a9m. Ele simplesmente não progrediu muito no Português por um bom tempo. Sei lá, uns 4-6 meses, depois que nós tivemos no Brasil em agosto de 2010 ele voltou mais seguro com o idioma. E espanhol nem se fala, só por gestos ou apontando ou chorando.

Nós optamos (e eu acho que isso gera um ambiente de mais segurança para a criança no meio de tantas mudanças, lembre-se que apesar de não de expressarem com palavras, eles estão passando pelo mesmo processo de imersão cultural que nós, adultos) por falar português em casa. Cantar músicas, ensinar palavras, contar números, nomes das coisas, dos bichos, das partes do corpo, tudo, tudo que estava no entorno familiar era em português.

Depois de um tempo ele soltou a língua em Português, e começou a falar mesmo. Tanto que agora com 32 meses já está na fase dos "porquês". Neste meio tempo que estava mais tranquilo com o português, começou a dizer algumas palavras em espanhol. Também coincidiu que começarmos a freqüentar a igreja, a chegada da nossa TV (olhar alguns desenhos e programas de esporte na TV em espanhol) e a conhecer mais pessoas, seu ambiente cultural externo também começou a mudar. Comecei a notar que ele também sabia diferenciar um idioma do outro, mesmo que não falasse espanhol. Porque quando pessoas falavam com ele em espanhol simplesmente não respondia, apenas apontando, e se eu fizesse a mesma pergunta ele respondia em Português.

Para algumas palavras que eram muito difíceis em português ele substituia naturalmente para o espanhol. Um exemplo claro era: Obrigado que ele falava "Gacias". Era até engraçadinho.


Atualmente ele está falando português com um pouco de sotaque do espanhol (sim!!!!!). Mas tem que prestar atenção pra sentir o sotaque porteño deste meu filho! Mas se comunica muito bem em Português, canta musiquinhas, as vezes compõe umas, sobe na mesa da sala e faz discurso, reconta historinhas. Uma gracinha!



Já tivemos experiências de ele estar me fazendo perguntas e virar para a pessoa do lado e fazer a mesma pergunta em espanhol. Sem precisar pensar muito para construir a mesma frase em 2 idiomas diferentes! Acho que essa é um grande passo no aprendizado dele, e um traço bem marcante na vida dele: a flexibilidade!


Introdução ao inglês

Desde pequeno o Lourenço ouve inglês: Petrus falando em inglês, extrangeiros que já nos visitaram, assistindo filmes e olhando desenhos.


Ele não fala inglês, mas já sabe que é um idioma diferente do português e espanhol. E quando imita o Petrus falando em inglês no telefone, enrola a língua, puxando o R e L, como o do inglês.


Desde que tinha 8-9 meses começamos a deixá-lo assistindo DVDs da coleção Baby Einstein. São vários CDs e DVDs diferentes. Desta coleção temos 3: As formas, Meu bairro e Bach. Ele simplesmente ama estes DVDs. O das formas e do bairro tem algumas partes faladas e sempre colocamos em inglês, quando começou a perceber as formas no dia a dia dizia em inglês. Agora já fala elas em português.


Depois ele ganhou um monte de DVDs do Max Lucado e dos Veggie Tales. E desde sempre colocamos eles em inglês. Até eu acho estranho escutar em português ou espanhol.


Ele está em uma fase muito musical agora. Canta, pede pra gente cantar, já escolhe as músicaa que gosta de ouvir. E como os DVDs do Veggie Tales tem uma música tema em todos os desenhos e algumas músicas durante ele já está começando a cantar em inglês também (prometo fazer um filminho dele canto em inglês para publicar aqui). Eu tenho noção que isso não é 10% da sua relação com o espanhol, devido a todo o ambiente que ele vive hoje, mas para ele os idiomas fazem parte do cotidiano. E vejo também que ele separa muito bem cada um dos idiomas com que tem contato. E imagino que quando o inglês ficar mais "formal" na vida dele, será muito, muito mais fácil aprender do que uma criança que começa do zero a ter contato com o idioma. O espanhol está sendo para sobrevivência, e o inglês iniciou de forma mais lúdica, como parte divertida.


Isto é um pouco do nosso aprendizado, do Lourenço... de como podemos introduzir um idioma estrangeiro de uma maneira diferente, sem aquela obrigação, sem necessidade de "profissionais". E no fundo espero que mesmo estes aprendizados sejam para a glória de Deus, e não só para "saber um pouco mais".


Beijos e obrigada por passar por aqui!

Caro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário