sábado, 27 de março de 2010

Dentes nascendo!

Se tem coisa que eu acho um horror é o nascimento dos dentes.

O coitado do Lourenço está no 5o. dente, num período de 1 mês e meio! Gente, é demais. Espero que nasça este último de dê uma folga, de pelo menos 2 meses pro coitadinho! Acho que deve ter mais uns 3 ainda pra nascer.

Ninguém mandou ser carnívoro!

quinta-feira, 25 de março de 2010

Já somos residentes!

Terça-feira fizemos nossos trâmites na migração para o visto de residentes. Agora somos residentes e não mais turistas, estamos com um tipo de visto temporário que se chama "Precaria". Em até 90 dias entregam nossa "carteira de identidade" argentina, que é como o visto de permanência e residência. Demoramos 4h30min para fazer tudo, mas saiu.

Para pessoas oriundas do Mercosul é bastante simples o procedimento, mas para os que não são do Mercosul existe uma lista maior de requisitos e documentos, quase como os requisitos para tirar o visto para os EUA no Brasil.

Na Migração havia muita gente, principalmente peruanos, bolivianos e paraguayos. Muitas pessoas que vêm para Argentina fugindo da pobreza de seus países. Onde há mais pobreza e desigualdades que no Brasil e Argentina. Eles consideram o Brasil um país riquíssimo!

Nos sentimos bem-aventurados, temos assistência de uma empresa de que está fazendo toda a parte de documentação, com conhecimento sobre o tema e informações atualizadas. No nosso caso, toda a documentação estava completa e em ordem. Muita gente não tinha informação atualizada sobre a documentação, outros não sabiam ler. Conversei com uma moça peruana que vive aqui a mais de 4 anos com sua família e ainda não tem o documento de residência. Ela me disse que de tempos em tempos mudam as exigências, que é caro o valor do visto, etc. Muita gente deve ter chegado à Argentina sem ter onde morar direito, sem certeza de emprego, apenas pela esperança de ser um lugar melhor que a sua terra. Mas esta moça estava super feliz por estar fazendo o visto de toda família. Enquanto esperávamos o Lourenço e os filhos dela brincaram bastante, comeram bolacha, caiam, corriam... essas coisas que criança tem de agregar pessoas. Somos muito abençoados diante da situação de muitos ali.

A divisão de Migração fica na área portuária da cidade, ali passaram muitos imigrantes espanhóis, italianos, judeus, franceses quando chegavam à Argentina de navio a mais de 100 anos. Fiquei sentida porque deixei a máq. fotográfica em casa... Pensei que era super-mega-vigilado, como obter visto americano, mas é bem mais simples e tranqüilo

quinta-feira, 18 de março de 2010

Coisas de Lourenço!


Este Lourenço é peça rara!

Ele anda muito engraçado e esperto. Fala muito aquela linguagem dele. Tem dias que pega livrinho, caderno, jornal e sai "lendo" pra gente. Fora as novas palavrinhas que está dizendo um pouco mais correto agora. Coisa mais querida!

Outra que ele aprendeu, é tentar nos comprar com um beijo. Quando vi que fazia isso, não me agüentei e caí na risada. Nesta idade e já tentando burlar através de um agrado. Mais cara de pau impossível. Com certeza puxou o pai! hahahahahahaha

Eu mereço.

domingo, 14 de março de 2010

Cotidiano # 4

Crianças! Os argentinos gostam muito de crianças. É bastante comum ver famílias com 4 filho. Mas, assim como no Brasil, bastante famílias de apenas 1 filho ou 2. Tem bastante programação infantil na cidade, as placinhas estão sempre cheias. E o tradicional: a atividade noturna com as crianças, que aqui vai até tarde mesmo. Restaurantes, Shopping, Rua, caminhar no parque... e a gurizada a tiracolo.

O que notamos nas crianças aqui é que os pais as vestem de maneira igual. Mas este vestir a criança igual parece esquisito. No início achamos estranho, agora estou achando bem interessante.

Por exemplo: sábado tinha três famílias na placinha, 1 família de 4 meninos entre 1 ano e 7 anos. Todos estavam com as mesmas bermudas e a mesma camiseta.
Na outra família eram 2 meninos e 1 menina. Todos com a mesma bermuda, inclusive a menina, os meninos de camiseta igual e a menina de camiseta rosinha.
Na terceira família era 1 menina e 1 meninos, os dois usavam tênis iguais.

Tudo bem que a constatação não é das mais úteis. Mas achamos interessante porque sai um pouco daquela coisa de gastação, de ter que escolher roupa pra isso, pra aquilo. Um pouco desse universo consumista que está invandindo a vida das crianças cada vez mais cedo.

- Eu tenho que ter a blusa da Barbie, para as gurias.

- Eu quero tal coisa do Ben 10, para os guris.

E cada filho vai criando um universo de "querer" que só enfatiza o seu gosto e satisfação própria. Também não estou querendo dizer que aqui é perfeito, pecado tem em toda e qualquer pessoa, não importa de onde vem, o que fez ou deixou de fazer. Mas eu achei interessante por conta do apelo consumista que existe hoje em qualquer lugar, e que tenho que cuidar pra que isso não se torne sutilmente importante também na vida dos pequeninos. Essas coisas que dão prazer, os pequenos aprendem rapidamente, só de verem os seus pais agindo.

Para pensar: Assim como o povo de Israel, estamos sujeitos à poderosa influência da cultura que não conhece o Deus Vivo, por isso precisamos equipar nossos filhos, de maneira bíblica, a viverem nesta cultura e atuarem a fim de glorificar a Deus. Não apenas a si mesmos e nem para agradar a homens.

" Pois eles mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, o qual é bendito eternamente. Amém!" Romanos 1:25

Cotidiano # 3

Outra coisa muito séria aqui em Buenos Aires são os mosquitos!

É muito mosquito, não importa o lugar: supermercado, café, rua, até no elevador!
Outro dia quase levitamos dentro de uma nuvem de mosquitos, uns 30 mosquitos. De repente, Lourenço e eu, ficamos com as pernas, braços pretos da bicharada! Agora entendo o porquê da quantidade de oferta de repente que há aqui. Tem até uma pulseirinha repelente de mosquito.

URGENTE: Comprar repelente e USAR!

quinta-feira, 11 de março de 2010

Cotidiano # 2

Moedas é uma coisa muito séria aqui em Buenos Aires.

Todo mundo quer, mas ninguém tem. Precisa para o ônibus, estacionamento, telefone e máquinas de lavar e secar.
Aqui no nosso AP temporário temos máquinas de lavar/secar na lavanderia, e precisa de moedas de AR$ 1,00. Estas sim, são as mais difíceis de se conseguir!

segunda-feira, 8 de março de 2010

Cotidiano # 1

A cada dia que passa descobrimos mais coisas engraçadas. Uma delas é que parecemos, de longe, que somos turistas. Achei, pelo menos, que com nossa cara sulista não pareceríamos tanto, mas não é verdade. E pasmem... por causa do nosso andar!

Ontem (domingo, 7/3) fomos almoçar no shopping perto de casa. Conversa vai e vem com a garçonete, que nos disse que temos cara de brasileiros, principalmente pelo nosso "andar elegante". A moça falou que o Petronius ainda deixa um pouco de dúvidas, se é de alguma província do interior ou se é uruguaio, por causa da mateira. Mas eu não tem jeito, pareço estrangeira.

A moça nos falou que por ali passam muitos turistas, e que os brasileiros sempre tem um andar elegante, que somos delicados com os movimentos do corpo. E eu que sempre achei a nossa família meio "monstrenga", tipo um polvo de 8 tentáculos, um pouco estravagante e volumosa (apesar das poucas estaturas das criaturas)... acho que é por que estamos meio tímidos ainda. É, acho que é isso mesmo!

O Petrus falou que da próxima vez que formos ao shopping vamos entrar dançando tango com rosa na boca e tudo. Atrás vem o Lourenço, carregando uma garrafa d´água de 6lt. numa mão, e na outra arrastando a Mafalda pela coleira. Quem sabe assim não pareçamos mais "locais".


P.S.: Se eles acham que somos delicados, algumas amigas nossas seriam como fadas circulando em Buenos Aires, de tão delicadas que são. Eu não... continuo me achando uma "polva".

sábado, 6 de março de 2010

Coisas de Lourenço!


O Lourenço passou pelas primeiras semana de adaptação meio "rebelde". Também pudera, depois das duas últimas semanas no Brasil, cada dia dormia em uma casa diferente... quando chegou aqui deve ter pensado: "- Será que aqui é minha casa agora? Quanto tempo vou ficar aqui?"

Assim que chegamos procurei explicar pra ele, que aqui seria nossa casa por um bom tempo, que ele podia ficar a vontade. Mas acho que entre o que a gente fala, e a vida tomar um curso mais normal, na cabecinha dele demora um tempo. Também depois de muita oração, para que tivéssemos sabedoria nestes primeiros tempos e para que o Lourenço se sentisse mais tranqüilo quanto à mudança. Deus é muito bom, pois podemos perceber o Seu cuidado em relação a vidinha do Lourenço.

Agora já está mais tranqüilo e muuuuuito falante! Começou a construir algumas frases e adicionou algumas palavras ao seu vocabulário.

"Avón" - Avião (já que moramos perto do aerorporto Jorge Newberry, http://www.aa2000.com.ar/)
"Balón" - Balão (para os paulista = Bexiga)
"Papai Chegô" - essa frase saiu ontem, quando Petrus chegou em casa, que delícia chegar em casa com essa recepção!
"Tem Avón"
"VôVô" - quando fala com Vô Edilson e Vó Marta pelo Skype
"Bí-bí" - para qualquer pessoa que se pareça com nossos amigos ou quando quer chamar alguém para conversar um pouco
"NêNê" - para todas as crianças

Fora, claro, o tradicional mamãe e papai, 50 vezes a cada 10 minutos.

Estamos felizes, nos adaptando a uma vida mais normal. Esperando no Senhor, pois aí é que estão as melhores aventuras!

segunda-feira, 1 de março de 2010

Pessoas especiais de Campinas


Gostaria de dedicar este post à pessoas muito especiais da nossa vivência em Campinas: nossos amados irmãos em Cristo e amigos da IBNA (Ig. Batista Nova Aliança)
Passamos todo o carnaval com esta querida família, a cada dia que se ia ficávamos mais tristes com a nossa partida, e um pouco apreensivos com a nova vida que temos em frente.

Queria dizer que o nosso coração se acanlentou em saber que somos amados por esta preciosa igreja, e as vezes fica até uma pontinha de sentimento que poderíamos ter aproveitado mais, crescido mais, enfim.

Como diz a Sandra: "Não vou nem me despedir, a gente vai passar a eternidade no céu juntos."

Então até logo IBNA, pra eternidade é um pulinho!

"Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível." Efésios 5:25b-27